Morane Saulnier H de fibra

Aqui colocamos as fotos da construção de nossos modelos.

Moderadores: Paulinho, Alvaro Sala, benites

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 23 Out 2017 17:13

Boa tarde colegas,
Vou compartilhar a construção de um Morane Saunier H, um famoso avião esporte francês da década de 10, que ganhou vários prêmios e impactou o design de novos aviões na época. Abaixo uma foto de uma réplica:
moraneH.jpg
moraneH.jpg (35.62 KiB) Exibido 783 vezes


Este garotão sempre esteve na minha lista de desejos. Pretendo utilizar uma planta pra balsa do Dom Martin (1983), feita para o motor .049 e envergadura de 39". Tenho boas referências desta planta, está relativamente original. Apenas o conjunto de cauda foi levemente aumentado, para garantir um voo adequado para 3 canais, o que vou manter pra não mexer na planta. O avião não possuia ailerons, o trabalho era feito por deflexão da asa, assim como o modelo dos irmãos Wright. Os planos de cauda também se moviam inteiramente. Isso foi um pouco alterado pelo Dom Martin, mas de uma forma leve. Outra modificação diz respeito ao deslocamento da asa para trás de forma a conseguir ajustar o CG devidamente, Pois no original a fuselagem era em tela, e era muito leve. O perfil da asa também foi alterado para o NACA 6409, pois o original era muito fino e frágil.
Pretendo fazer em Fibra (vidro e carbono) e sei que será difícil manter o peso para um avião tão pequeno, assim, reescalei a planta para uma envergadura na faixa de 140 cm. O que ainda é pequeno e não deixa muita margem no peso. Assim partirei pra algumas formas de construção que são novidade pra mim, embora já tenha feito várias construções utilizando moldes convencionais. Outras imagens:
morane2.jpg
morane2.jpg (25.86 KiB) Exibido 783 vezes

morane1.jpg
morane1.jpg (33.19 KiB) Exibido 783 vezes

Vou usar este modelo belga, pra ser a base do acabamento, que será em pintura. Vendo as maravilhas que o pessoal no RC groups faz usando a técnica do Lost Foam, imaginei um ponto de partida, assim:
processo1.jpg
processo1.jpg (32.99 KiB) Exibido 783 vezes

1) Fazer o plug em P2 ou P3, Aplicar algum desmoldante que não agrida o Isopor (Cera, PVA,..);
2) Aplicar camadas de fibra de vidro;
3) Derreter o plug usando algum solvente (Acetona, Thinner,...).
Fiz o cowl do outro avião assim, e gostei do resultado. Mas achei que fica meio pesado e que funciona melhor para fuselagens cheias de curvas. Acho que superfícies planas de fibra acabam só tendo efeito estrutural em um eixo, no outro fica mole. A menos que se faça uma placa grossa, mas aí já não é fuselagem, é canhão...Pelo que tenho visto fica bom em superfícies curvas algo do tipo 3-4 camandas de fibra de 100 g/m2, o que é pesado. Em seguida imaginei outra forma de fazer:
processo2.jpg
processo2.jpg (36.49 KiB) Exibido 783 vezes

1) Sobre o plug, fazer uma trama com rover de carbono e resina, em baixo-relevo, pra são alterar a altura das camadas de fibra;
2) Fazer exatamente igual ao caso anterior.
Assim tenho certeza que conseguirei usar menos camadas de fibra de vidro, pois já fiz vários modelos de barcos assim e fica muito bom, desde que o carbono seja aplicado tensionado, e o peso dele é mínimo e funciona como estruturas internas de sustentação. Outra forma que talvez fique melhor é assim:
processo3.jpg
processo3.jpg (37.48 KiB) Exibido 783 vezes

1) Inicialmente é feita uma laminação de fibra com carbono, de umas 3 camadas de vidro de 100 g/m2 e os reforços de carbono, feito na prensa;
2) Em seguida são usinados os 4 lados da fuselagem, fazendo alívio de peso em cada face;
3) Em seguida é feita uma nova laminação, só que 1 camada apenas de fibra de 48 g/m2, e coloca-se por cima os lados usinados da primeira laminação, e coloca-se na prensa;
4) Por fim teremos os 4 lados da fuselagem, que são posteriormente colados juntos pra formar a fuselagem.
Este me parece o melhor de todos, pois a fuselagem é do tipo caixote, o que facilita isso. Usando a prensa o resultado final é de alto padrão, pois fica só o mínimo de resina e a fibra fica bem "amarrada". Se parece com as peças estruturais de helicópteros e multirotores. Uso assim pra fazer braços para servos de guincho rotativos de vela, de 20 kg. e também mesas de servos ultra leves e fortes. Pode-se assim fazer recortes nas faces da fuselagem, pra aliviar peso.
Outra vantagem do uso da prensa é que os lados ficam perfeitamente lisos, o que não acontece nos outros métodos, que necessitam de correções em massa/primer e lixa pra ficarem no ponto de pintura, e isso agrega muito trabalho e peso. O detalhe está na trama usual de um tecido de fibra qualquer:

Essas diferenças de altura entre a trama e a urdidura do tecido é que deixam a superfície rugosa. Usando prensa ou vácuo, a fibra é comprimida contra uma superfície lisa, o que "enxuga" qualquer excesso de resina e deixa o lado livre de bolhas e lustroso. Tenho um exemplo abaixo de uma peça que fiz assim, só que sem alívio, com carbono, colado em uma peça feita da mesma forma, só que em curva com vácuo, e fica muito firme e leve. Então acho que vai funcionar pra cá também:
Editado pela última vez por JeanCS em 23 Out 2017 17:33, em um total de 2 vezes.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 23 Out 2017 17:18

Estranhamente as duas últimas fotos não aparecem por nada no post original, aqui vão elas e onde seriam:
Outra vantagem do uso da prensa é que os lados ficam perfeitamente lisos, o que não acontece nos outros métodos, que necessitam de correções em massa/primer e lixa pra ficarem no ponto de pintura, e isso agrega muito trabalho e peso. O detalhe está na trama usual de um tecido de fibra qualquer:
tramafibra.jpg
tramafibra.jpg (32.92 KiB) Exibido 781 vezes

Tenho um exemplo abaixo de uma peça feita assim, só que sem alívio, com carbono, colado em uma peça feita da mesma forma, só que em curva com vácuo, e fica muito firme e leve. Então acho que vai funcionar pra cá também:
foto(5).jpg
foto(5).jpg (25.87 KiB) Exibido 781 vezes

Na realidade já preparei o plug e fiz testes em corpos de prova. E tenho muitos dados de trabalhos anotados na minha agenda, em que posso me basear pra ter idéia de resistência x peso. As dimensões do modelo não estão fechadas! Vou esperar a cura destes corpos de prova, pra tirar conclusões, sobre o quê poderei fazer em relação a isso, mas de antemão não acho que dê pra tirar um aero pra este tipo de voo, que é lento, com o tamanho original da planta. Qualquer colega que tenha alguma informação que possa acrescentar, ou crítica/sugestão é só falar. T+.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

Wellington dos santos
membro
Mensagens: 125
Registrado em: 08 Mar 2011 13:20
Localização: São paulo - SP

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor Wellington dos santos » 23 Out 2017 18:43

Parabéns pela escolha do modelo, estarei acompanhando, esse modelo também esta na fila entre os meus kits de micro aeromodelo.
Boa construção!

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 24 Out 2017 14:59

Wellington dos santos escreveu:Parabéns pela escolha do modelo, estarei acompanhando, esse modelo também esta na fila entre os meus kits de micro aeromodelo.
Boa construção!

Obrigado! Estava decidindo entre este, um Nieuport 11 ou um Albatros D.II ou D.III. Sábado vou ter tempo, vou postar os primeiros resultados.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 31 Out 2017 18:05

Continuando...
Verifiquei meus apontamentos e decidí fazer a fuselagem com duas camadas de fibra de vidro de 200 g/m2, o que prefiro ao invés de quatro camadas de 100, pois a de 200 que consigo tem uma trama bem fechadinha, o que normalmente fica melhor.
Tinha me esquecido como é chato tirar peças usando prensa, são dois lados, que precisam ser bem polidos e com 3 camadas de desmoldante com polimento entre as camadas, senão gruda mesmo! Inicialmente cortei o tecido das laterais com a ajuda de um gabarito de papel:
cortfibra.jpg
cortfibra.jpg (37.17 KiB) Exibido 642 vezes

O corte tem que ser um pouco maior, pra que depois que a peça fique curada, ela é retificada pra ficar na medida exata de uma lateral. O problema é que só consigo tirar um lado de cada vez na prensa, assim preciso preparar tudo, esperar a cura, limpar pra caramba, preparar de novo....E são 3 dias pra ficar blza. Tem gente que tira com 24h, mas já empenei peças com esse prazo, então espero o tempo certinho. O resultado final de duas laterais:
face.jpg
face.jpg (37.71 KiB) Exibido 642 vezes

As faces ficam perfeitamente polidas (olha o brilho da lâmpada). Depois de coladas as peças será só meter o primer...Ficaram bem finas, com 55g cada e bem fortes, mas sua resistência a torção é baixa devido a sua pouca espessura. Aí ainda vai entrar o carbono, pra suprir essa deficiência. Na realidade já estão curando...
Breve fecho as dimensões e faço as estimativas de peso e alares. t+
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 02 Nov 2017 12:16

Já com os reforços em rover de carbono, que acrescentaram 4g em cada face. Inicialmente achei que só a fibra não ficaria forte o bastante, mas agora depois do carbono gostei muito do resultado e tenho certeza que ficará apropriado. Algumas fotos:
IMG_2903.jpg
IMG_2903.jpg (35.52 KiB) Exibido 592 vezes

IMG_2906.jpg
IMG_2906.jpg (37.7 KiB) Exibido 592 vezes

A idéia é preparar as quatro faces da fuselagem, e juntá-las usando resina epóxi com carbono picado, que quando curado vira "ferro", que nem a mistura de pó de balsa e cianocrilato. Muito melhor que junções com tecido, Toda as que fiz assim nunca se soltaram! e tem umas já bem velinhas. Colocar algumas mãos-francesas em pontos estratégicos. Já dá pra ter uma boa idéia do modelo, e até fazer uma previsão de peso inicial da fuselagem, 180g sem o cowl. Agora vou limpar a caca que ficou na prensa e tirar o resto da fuselagem.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

Avatar do usuário
Hidden
membro
Mensagens: 2842
Registrado em: 05 Jan 2007 15:25
Localização: Itabirito - MG

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor Hidden » 08 Nov 2017 12:33

Muito bacana seu processo construtivo, continue postando por favor.

Abraços!
Regular heli é uma arte, pilotar faz parte...

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13116
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor LaercioLMB » 08 Nov 2017 13:00

Se você olhar somente uma lâmina de fibra, ela sempre parecerá muito frágil, mas no momento em que as demais partes forem unidas e a estrutura se formar, terá muita resistência. Por tanto, não pense em reforços antes da estrutura montada que poderá gerar peso desnecessário.
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 08 Nov 2017 13:32

Hidden escreveu:Muito bacana seu processo construtivo, continue postando por favor.Abraços!

Obrigado Hidden. Não posto com mais frequência devido ao tempo de preparação da prensa e cura das faces. Todo início e fim de mês pra mim é corrido, principalmente em fim de ano. Normalmente pego nos modelos cedinho da manhã antes do trabalho, e como não gosto de trabalhar com fibra de noite pois uma lâmpada mesmo forte nunca se compara à luz do dia, assim preciso de 2 dias pra preparar a prensa e 3 dias pra esperar curar uma face, então acaba mesmo levando quase uma semana pra aprontar cada face. Quando está curando aproveito pra aprontar o "picadeiro" (gabarito de fixação pra colagem) pra poder colar as faces nos ângulos certos e com esquadro e alinhamento. Ficará mais dinâmico o post assim que forem usinadas todas as peças.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 08 Nov 2017 13:44

LaercioLMB escreveu:Se você olhar somente uma lâmina de fibra, ela sempre parecerá muito frágil, mas no momento em que as demais partes forem unidas e a estrutura se formar, terá muita resistência. Por tanto, não pense em reforços antes da estrutura montada que poderá gerar peso desnecessário.

Rapaz, a ideia é essa mesma! Tanto que nem mexi nas faces pra aliviar peso, como eu tinha previsto. Quando fecha tudo ficam dois lados paralelos horizontalmente e dois paralelos verticalmente, e isso funciona muito bem. Minha grande dúvida é sobre a resistência à torção mesmo. Vamos ver depois de colado.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13116
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor LaercioLMB » 08 Nov 2017 23:28

Enquanto não colar não terá nenhuma resistência à torção, mas depois de colado é o mesmo que pegar um tubo quadrado e tentar torcer ele.
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 15 Nov 2017 18:43

LaercioLMB escreveu:Enquanto não colar não terá nenhuma resistência à torção, mas depois de colado é o mesmo que pegar um tubo quadrado e tentar torcer ele.

Eu também espero que fique legal, principalmente pelo fato de laminar na prensa, mas confesso que ficou bem fino. Se fosse só vidro laminado comum acho que não ficaria bom. Sei que se fosse laminado de carbono ficaria ótimo, pois já testei em outro projeto. Os reforços de carbono melhoraram muito as placas de vidro, então na teoria, se ficar fraco seria só aumentar a quantidade desse material. O problema é que o carbono possui o inimigo numero 1 da propagação: a condutividade. Daí o sinal além de atenuar, sofre desvanecimento e principalmente despolarização. Definitivamente não é uma boa usar ele indiscriminadamente...
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 15 Nov 2017 19:12

Continuando...
Retirei mais duas faces, a de cima e a de baixo. Agora falta limpar qualquer resto de desmoldante e usinar as bordas e contorno e reforçar com o carbono. O peso ficou até maior que o das faces laterais, 57g, a despeito de parecerem menores, mas é pura impressão. Olha só:
IMG_2965.jpg
IMG_2965.jpg (37.63 KiB) Exibido 391 vezes

Mudei de idéia em relação ao picadeiro de colagem, que agora será feito com um tubo de carbono bem rígido e Placas de P3. Mais ou menos assim:
IMG_2966.jpg
IMG_2966.jpg (37.65 KiB) Exibido 391 vezes

IMG_2967.jpg
IMG_2967.jpg (36.79 KiB) Exibido 391 vezes

A colagem das faces da fuselagem será feita da forma que aprendi com o amigo Paulo Stier de Curitiba. Eu colava de forma tradicional, usando um molde, e em algumas áreas usando um flange interno. Isso dava muuuuito trabalho. E do jeito dele, você pode fazer a colagem só usando fita crepe!! Bom já que o cara é multi campeão brasileiro, sulamericano e mundial em classes disputadas de veleiros, sem contar os seus lindos aeromodelos giant, com vários motores a jato, o cara sabe mesmo o que fala. Vou documentar em detalhes. Isso pode parecer besteira, mas quem trabalha com composites sabe como é chato alinhar tudo e fazer uma colagem decente.
Só por curiosidade empilhei as faces em torno do "picadeiro" pra ter uma ideia de como vai ficar:
IMG_2968.jpg
IMG_2968.jpg (37.94 KiB) Exibido 391 vezes

IMG_2969.jpg
IMG_2969.jpg (33.47 KiB) Exibido 391 vezes

IMG_2970.jpg
IMG_2970.jpg (35.55 KiB) Exibido 391 vezes

Caraca que caixotão...depois posto dimensões.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 03 Dez 2017 17:36

Continuando...
Para juntar as partes, primeiro é preciso desbastar (escariar) as bordas das faces da fuselagem. O objetivo é criar apoio para a colagem, pois no processo, vc passa a microretífica nas bordas e expõe a fibra novamente e cria microssulcos por onde a "cola" pode se prender. A ferramenta ideal pra isso é essa da foto abaixo. Que possui folhas de lixa bem grossa, que vão retirando a resina e expondo o tecido novamente.
V1.jpg
V1.jpg (37.54 KiB) Exibido 260 vezes

Isso é feito com uma largura de 1 cm aproximadamente, e não é preciso passar muito. Eu coloco em velocidade baixa e dou apenas uma passada não muito rápida, e já é o bastante. deste jeito, pela parte interna da face:
V2.jpg
V2.jpg (36.17 KiB) Exibido 260 vezes

Depois colei as faces laterais da fuselagem no "picadeiro" usando alguns pontos de cola quente, que depois é fácil de soltar. Tudo bem alinhado e sem torção em torno do eixo, depois de colado não dá pra ajeitar. Fica assim:
V3.jpg
V3.jpg (37.72 KiB) Exibido 260 vezes

Em seguida, coloquei a face de baixo da fuselagem sobre as outras duas laterais já fixadas. Ela não fixa em nada! É presa apenas por fita crepe bem forte e sob pressão. Junta-se as bordas das placas, bem certinho, cabeça com cabeça e tira uns 5 cm de fita e aperta as faces e passa a fita, faz de um lado e faz do outro, até acabar. Por isso os pedaços de fita assim, transversais, pq se fosse disposto no comprimento não daria pra apertar nada. É importante apertar, pra manter a geometria enquanto seca e também pra resina não escorrer, e pra manter as bordas unidas.
V4.jpg
V4.jpg (36.97 KiB) Exibido 260 vezes

Em seguida se prepara a resina Epóxi de alta resistência e baixa aceleração (amarela), faz- se um picado de 1cm de fibra de carbono. O carbono não pesa nada e é difícil quantificar as duas partes, em geral vou adicionando carbono na resina até que vire uma papa grossa e não dê mais pra ver nenhum vestígio de resina, fica algo seco, mas é assim mesmo. A resina em sí não é um colante legal, pois pode soltar e trincar. O que segura tudo é o carbono picado. Depois de seco fica duro pra caramba...
V5.jpg
V5.jpg (35.23 KiB) Exibido 260 vezes

Em seguida espalhe com um pincel a "cola" sobre os cantos das faces que estão juntos. A cola não escorre, então pode passar nos dois lados simultaneamente sem esperar curar de um lado pra passar no outro. Não precisa muito! Pra ter uma idéia, nessa colagem gastei 10g para os dois lados.
V6.jpg
V6.jpg (35.2 KiB) Exibido 260 vezes

Agora é esperar secar tudo...3 longos dias...T+
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 08 Dez 2017 10:58

Continuando...
Agora coloquei a face superior da fuselagem, da mesma forma:
V7.jpg
V7.jpg (37.36 KiB) Exibido 173 vezes

Em seguida, colei em vários pontos a face, pra ela fixar ao conjunto e para poder tirar o picadeiro, pra facilitar a colagem total. Deu pra colar quase tudo, apenas no meio faltou um pedaço, pois não conseguí aplicar devido ao pincel curto. Vou procurar um longo ou fixar o pincel em algo depois pra terminar. Ficou assim, já curado:
V8.jpg
V8.jpg (36.85 KiB) Exibido 173 vezes

Sobrou muito espaço interno! Nossa...Dá pra dividir e fazer 3 quartos, uma sala e cozinha, e ainda tem espaço pra dependência...Olha só:
V9.jpg
V9.jpg (37.39 KiB) Exibido 173 vezes

Está pesando atualmente 309g, nada mau pra esse tamanho todo. Confesso, que errei um pouco no dimensionamento da quantidade de material, pois a resistência está muito alta. O carbono funciona como treliças. Dá pra fazer com metade da espessura da fibra de vidro. Não precisa mesmo de nada de reforço internamente. O problema de dimensionar algo que você nunca fez e não tem referência é este: se fizer muito frágil, joga tudo fora! Então se acaba pecando pelo excesso...Mas esse esquema realmente funcionou no peso, que achei bem leve pra esse tamanho. Mas pode ser feito com a metade do material que ficará forte também, pois de carbono deve ter uns 20g apenas.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 08 Dez 2017 11:37

Bom eu realmente não havia fechado as dimensões do Morane, pois não sabia se esse esquema de fibra na prensa e carbono ia dar certo! Agora que já tenho resultados, dá pra dizer isso aqui:
moraneH1.jpg
moraneH1.jpg (27.4 KiB) Exibido 172 vezes

Nesse esboço, dá pra ter uma idéia geral do que pretendo, vou tentar manter parecido com o original, deixando os cabos de sustentação da asa e vou trabalhar na cabine. Esse cowl é bem chato de fazer, cheio de reentrâncias. Vou procurar hélices e rodas pra esse projeto, Assim como tubos de carbono nas bitolas do trem de pouso, com reforços de aço internamente nas áreas de maior esforço e junções. Para a asa a idéia é:
moraneH2.jpg
moraneH2.jpg (35.21 KiB) Exibido 172 vezes

Não sei do que vão ser feitos os planos de sustentação e controle, de balsa entelada ficaria mais escala, sem dúvida. Mas prefiro fazer em material não orgânico, pela questão da durabilidade. Como diz o Trump, todas as opções estão sobre a mesa! Kkkk.
A eletrônica vou ver no final, mas de antemão deve ser um 4S de uns 250 Watts, pra levar esse garotão com segurança. Vou definir o resto quando chegar a hora.
Uma coisa que me preocupa nesses modelos antigos, é a dificuldade de arrumar o CG, pois fica um momento muito pequeno na frente. Assim cada grama atrás do CG, necessita de várias na frente pra compensar.
Por enquanto é isso! T+
Editado pela última vez por JeanCS em 08 Dez 2017 11:53, em um total de 1 vez.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13116
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor LaercioLMB » 08 Dez 2017 11:50

Olha, a envergadura é entre 5x a 7 x a corda e o seu está em 4,9 x a corda o que lhe dará uma baixa carga alar, mas 5° de diedro é muita coisa, ficará com 10° total e terá baixa eficiência nos ailerons.
Faça o diedro com no máximo 3° de cada lado, mas o ideal é 2.5° a não ser que você não vá usar ailerons.

Outro detalhe, precisa inclinação para baixo sim no motor, pois o momento de nariz desse modelo é muito curto, pois pelo padrão deveria ser a medida da corda da asa medido do bordo de ataque até a hélice, mas terá menos que isso e tem sim que inclinar o motor para baixo pelo menos 4°.
Fiz um Fokker E III e precisei inclinar o motor para baixo 5° para eliminar o efeito de levantar o nariz quando eu acelerava.
O Fokker E III é bem semelhante a esse seu modelo.

Use cabinhos de aço de pesca para fazer os stays das asas. Usei no meu e ficou muito show


S6300862.JPG
S6300862.JPG (35.08 KiB) Exibido 170 vezes


S6300860.JPG
S6300860.JPG (34.73 KiB) Exibido 170 vezes


S6300865.JPG
S6300865.JPG (32.77 KiB) Exibido 170 vezes
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 08 Dez 2017 19:04

LaercioLMB escreveu:Olha, a envergadura é entre 5x a 7 x a corda e o seu está em 4,9 x a corda o que lhe dará uma baixa carga alar, mas 5° de diedro é muita coisa, ficará com 10° total e terá baixa eficiência nos ailerons.
Faça o diedro com no máximo 3° de cada lado, mas o ideal é 2.5° a não ser que você não vá usar ailerons.

Bem lembrado, mas não vou usar ailerons, vou tentar seguir a planta original, que me foi muito bem referênciada! Ela é pra glow e tem muita estabilidade. Planta semi-escala e escala pra modelo voador pra mim é algo sagrado e não se mexe. Modelos escala quando voam bem com poucas modificações, é por que o projetista é muito safo! Assim não vou meter a mão no trabalho dos outros, que sabem o por quê de tal coisa. A probabilidade de dar m____da é muito alta. Já tô mexendo até muito nos materiais que vão ser usados.
Suspeito que o projetista usou esse valor, pelo fato de ser um asa média com muito volume acima da asa. O que significa que tem muito peso acima do CG. A gente sabe que em um asa alta o peso da fuselagem ajuda a trazer o conjunto pra posição inicial, juntamente com o diedro. Quanto mais peso acima da linha da asa menos o diedro é ajudado pelo peso da fuselagem. Sem ajuda, aumenta o diedro. Repare que ele usou um baita leme e profundor, maiores do que usualmente se usa,e na planta o curso deles é de 15°, pouco, pros padrões atuais. Suspeito do motivo.
No outro modelo que é projeto meu e asa alta usei 3,5 e sem ailerons e tá tão estável e lento que enjoa. Mas é completamente diferente. Vou confiar em quem me indicou a planta, que nunca me decepcionou em 30 anos.
LaercioLMB escreveu:Outro detalhe, precisa inclinação para baixo sim no motor, pois o momento de nariz desse modelo é muito curto, pois pelo padrão deveria ser a medida da corda da asa medido do bordo de ataque até a hélice, mas terá menos que isso e tem sim que inclinar o motor para baixo pelo menos 4°.

Isso ficou meio em aberto ainda Laércio. O projeto mesmo não tem. No seu E.III tenho a impressão de que a asa está mais alta que o avião original:
E2.jpg
E2.jpg (26.82 KiB) Exibido 155 vezes

Neste a asa é mais central, o que a gente sabe que normalmente precisa menos disso. Qualquer coisa jogo o bico do motor pra baixo...
LaercioLMB escreveu:O Fokker E III é bem semelhante a esse seu modelo.

Sim! o Morane foi revolucionário pra época e bateu muitos recordes e influenciou o projeto aéreo na época. O E.III é um modelo baseado nele, conforme está documentado até no wikipedia. Não dá pra negar, embora a célula em sí foi bem modificada, mais resistente e com o revolucionário sincronizador de tiro. O E.III ficou mais famoso, devido à superioridade aérea que conquistou no início da guerra, principalmente em cima dos ingleses, que o apelidaram de flagelo Fokker. Os ingleses demoraram pra lançar bons aviões. Tanto que um outro avião baseado no Morane, o Nieuport 11, reconquistou o domínio em seguida. Que foi retomado no ano seguinte com o Albatross D.II (Na minha lista!). Depois o pau comeu quando os ingleses entraram pra valer com os PUP´s, Scouts e Camel´s e os franceses com os modelos novos de Nieuport e SPAD, este na minha singela opinião o melhor da guerra, junto com o excelente Fokker DVII.
Teu E.III está ótimo, parabéns. Você documentou a construção aqui?
LaercioLMB escreveu:Use cabinhos de aço de pesca para fazer os stays das asas. Usei no meu e ficou muito show

Ótima idéia, e se não me engano esses cabinhos vem com uma proteção de Nylon externa, que evita a ferrugem, não é desse? já usei no passado.
Editado pela última vez por JeanCS em 08 Dez 2017 22:59, em um total de 1 vez.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 08 Dez 2017 19:06

Gostei especialmente da metranca e das rodas, como fez elas?
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13116
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor LaercioLMB » 08 Dez 2017 23:32

A metralhadora esculpi na balsa e as rodas eu as fiz em balsa e os pneus com anéis o-rings de 3 polegadas.

S6300400.JPG
S6300400.JPG (33.1 KiB) Exibido 134 vezes


S6300402.JPG
S6300402.JPG (34.52 KiB) Exibido 134 vezes


S6300403.JPG
S6300403.JPG (28.06 KiB) Exibido 134 vezes


Colei a balsa em camadas para o sentido das fibras ficarem transversais e garantir assim boa resistência das rodas. Com a madeira na furadeira, usei uma lixadeira angular para ir arredondando a madeira até ficar no diâmetro exato que eu queria e afunilei a madeira a ponto de dar o efeito do ar recoberto com calota e fiz uma canaleta na roda para o anel o-ring encaixar e para evitar que ele soltasse no pouso, colei com bonder

Sobre as asas, o motivo foi que usei o perfil Clark y e não o undercamber original e de fato, as asas estão um pouco acima do original.
O primeiro que fiz segui à risca a planta do original só mudando a escala para 1:8 e só tive problemas, pois a densidade do ar eu não tenho como mudar e isso afeta o voo embora muitos acreditem que não ou sequer saibam que isso existe.
Sobre os cabinho de aço, eles são sim revestidos com nylon para proteger o aço da maresia, o que mantém os cabos sempre com aspecto de novo e lindos.
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.

JeanCS
membro
Mensagens: 94
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Morane Saulnier H de fibra

Mensagempor JeanCS » 09 Dez 2017 18:54

Muito legal a tua roda! Vou copiar em fibra, bora ver se vai prestar a minha...Esse O´ring de 3 dá certinho pra esse modelo!!
Rapaz planta de escala voador, só construo se tiver referência, senão faço eu mesmo, M. por M. fico com a minha. Pegar planta de internet, e mudar ainda por cima é pedir pra dar problema!
Antigamente tive um professor dessa área de dinâmica dos fluidos, daí perguntei pra ele o significado físico no número de Reinolds, que na prática é um número admensional, que quantifica o tipo de escoamento e tal, mas na fisicamente isso não quer dizer nada! (pelo menos pra mim, na época), então perguntei como asas de tamanhos diferentes no mesmo ar e velocidade tinham características tão diferentes em várias coisas, como: arrasto, sustentação, regime de escoamento. Daí ele me explicou com umas figuras parecidas com essa:
R1.jpg
R1.jpg (31.54 KiB) Exibido 105 vezes

O desenho é auto explicativo, são duas asas de tamanhos diferentes no mesmo fluido, velocidade. O bagulho vermelho é um turbulência, causada por algum motivo. Daí ele me falou: olhe que a mesma turbulência causa um grande efeito no escoamento da asa pequena, e muito pouco na grande. Por isso o Reinolds de asas grandes é alto! Pq é preciso mais pra causar efeitos negativos de turbulência em uma asa maior em mesma condição. Isso dá pra tirar uma lição: de que quanto menor a asa, mais sujeita a sofrer variação em suas características em função de variação no fluido! Dai se uma planta bem feita, testada e boa, é alterada, tem uma pá de coisas que vai mudar. Por isso não mexo!
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...


Voltar para “Construções”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Bing [Bot] e 13 visitantes