GWS SlowStick

Nesta área publicaremos reviews (avaliações) de produtos que adquirimos ou forem enviados especialmente para este fim, em conjunto com os reviews do site principal: www.e-voo.com/reviews

Moderador: Alvaro Sala

Avatar do usuário
alexcmag
Equipe E-voo.com
Mensagens: 14815
Registrado em: 13 Fev 2004 12:13
Localização: Sao Paulo SP
Contato:

GWS SlowStick

Mensagempor alexcmag » 18 Jul 2008 18:14

Comprei meu SlowStick na TwoHobbies no Natal de 2004. Sempre gostei do vôo deles e como meus filhos queriam me dar um aeromodelo de presente, não vi escolha melhor.

Após a troca de presentes no dia 24, enquanto as crianças brincavam montei rapidamente meu SlowStick para voar no dia seguinte.

Exceto receptor, servos, bateria e speed, na caixa vem tudo que é necessário para fazê-lo voar.

O que veio:

* Asa, dobrada no meio e sem longarinas, embalada em um saco plástico;
* Motor EPS400C-DS e hélice 10x6;
* 2 pequenos tubos de alumínio duro, que formam o diedro;
* 2 varetas de fibra de vidro longas, para usar no bordo de ataque;
* 2 varetas de fibra de vidro curtas, para usar no bordo de fuga;
* Árvore de peças pretas com suportes da bateria, suportes da asa, suportes dos servos, suporte da bequilha traseira
* Árvore de peças transparentes com horns e guias diversas;
* Tubo de fuselagem;
* 2 arames de 80cm para fazer os push-rods;
* Manual;
* Folha com decalques e fitas transparentes usadas para as dobradiças e para prender a longarina.

Montei seguindo o manual rapidamente, não tem segredo nenhum. Os únicos comentários que tenho com relação ao passo-a-passo do manual são:

* Não serre a fuselagem como sugerido para poder dividir a fuselagem em dois, não compensa;
* Não use a fita que acompanha os adesivos para fixar as longarinas e fazer as dobradiças, ela descola muito rapidamente. Em vez disto, use fita de embalagem de boa qualidade (sugiro 3M);
* Não use a fita dupla-face sugerida para fixar leme e profundor, use a cola de contato que acompanha o conjunto, ficará muito melhor;
* Curvei um espeto de churrasco (bambú) no fogão para acompanhar o ângulo do diedro e colei com cola quente na parte mais alta da asa, por baixo. Isto ajudou o trabalho das longarinas de fibra e deixou a asa muito mais firme e segura;
* Outra boa opção para reforço é cortar um espeto de churrasco de bambú de 30cm de comprimento em dois, no sentido longitudinal (isto é, obtendo duas varetas de 30cm de comprimento com seção em formato de meia-lua). Fixando uma destas varetas no bordo de ataque do estabilizador horizontal ele ficará mais firme e mais resistente, com um aumento mínimo de peso.
* Para o trem de pouso principal não abrir com o peso, prendi dois elásticos de dinheiro amarrados juntos juntando os lados do trem próximo às rodas. Isto o tornou um amortecedor e evita que abra as pernas no pouso.

Inicialmente usei receptor GWS R6N, speed ICS300, servos GWS NaroStd, bateria LiIon 1400mAh 2S.

Este conjunto é suficiente para voar bem, e como o consumo do motor com 2S é baixo, o vôo dura bastante. Posteriormente achei que a performance poderia ser melhor para subir rapidamente e passei a usar bateria 3S, aí a decolagem passou a ser quase vertical.

Para quem precisa aproveitar equipamentos usados em modelos à explosão, testei-o com receptor standard Futaba e servos standard Futaba e continuou voando muito bem.

Com servos leves pode-se usar as baterias de 950mAh 7,2V que acompanham muitos modelos de brinquedo, com hélice 10x8. Mesmo com o peso um pouco maior, o vôo é ótimo.

Com microreceptor e servos Naro (9g cada) ele aguenta peso extra, portanto pode ser usado para tirar fotografias aéreas com uma pequena câmera digital acionada por um servo ligado ao disparador ou por um switch eletrônico.

Com o CG no local indicado no manual e os comandos alinhados, o vôo é muito fácil. Basta colocar no chão liso contra o vento, acelerar e em poucos metros ele sai do chão e começa a subir reto, geralmente sem necessidade de correção.

As curvas com leme e profundor são fáceis e ele aceita curvas muito fechadas sem nenhum risco de estolar. Da mesma forma, a recuperação de um eventual mergulho ou stall é muito fácil, as reações são lentas e dóceis.

Depois de trimado para voar reto na horizontal com meio motor, o pouso é tão fácil quanto a decolagem. Basta apontá-lo contra o vento, tirar motor que ele faz uma decendente excelente, exigindo apenas uma pequena cabrada para arredondar antes de tocar o chão. Mesmo sem comando, apenas tirando o motor ele pousa sozinho sem danos, apesar de ser um pouco mais duro.

Como o vôo parece acontecer em câmera lenta, é fácil conseguir fazer passagens precisas, razantes em baixa altitude, touch-and-go, etc.

O manual dele está disponível no próprio site: Clique aqui

Sem dúvida o melhor treinador para quem ainda não sabe pilotar aeromodelos.
Anexos
thumb.jpg
thumb.jpg (2.9 KiB) Exibido 7094 vezes

Voltar para “Reviews”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante